Sign In         |

   |

X

Secure Customer Login

Forgot your password?
1
5 Abril, 2017     4 minutos de leitura

Aprendendo com o modelo de negócio fast fashion e como tecnologia e agilidade podem ajudar as empresas a se manterem um passo à frente (parte dois)

Fast fashion tem tudo a ver com agilidade. Não se trata apenas de ter prazos de execução super-rápidos: os principais varejistas conseguem responder às mudanças no mercado em tempo real, e toda a cultura deles está voltada para o clockspeed da moda moderna.

No artigo original da MIT em que o termo “clockspeed” foi cunhado, o sucesso em um ambiente com clockspeed rápido é definido como “a capacidade de desenvolver continuamente uma série de vantagens competitivas temporárias”[1]. Para a fast fashion, que prospera com a atualização e o reabastecimento rápidos, a criação dessas vantagens gerou uma rentabilidade quatro vezes maior em comparação com os outros modelos de moda.

Agora, os varejistas tradicionais, com clockspeeds de meses em vez de semanas, querem usar tecnologias que proporcionem velocidades semelhantes e permitam a competitividade. Pesquisas independentes mostram que os recursos interfuncionais de fluxo de trabalho e as práticas recomendadas orientadas a PLM podem reduzir os ciclos tradicionais em 25 semanas ou mais.[2] Mas, como explicamos na primeira parte da série, a velocidade de comercialização é apenas uma parte da realidade. Para que haja uma transformação real no varejo, é necessário combinar os processos com o ritmo da moda e encontrar uma solução de PLM projetada desde o início para as demandas de um ambiente de clockspeed rápido.

Geralmente, as plataformas tradicionais de PLM são projetadas para diversos indústrias: estruturas básicas que podem atender a diferentes clockspeeds, com personalização cara e ciclos de atualização longos. Embora essas estruturas sejam adaptáveis, elas ficam abaixo das expectativas em comparação com as bases de uma solução projetada especificamente para o clockspeed de fast fashion: análise de dados e reutilização de bibliotecas de design; suporte para interações rápidas com base no feedback dos clientes; práticas recomendadas e métodos de negócios just-in-time; semântica da definição de estilo, cor e tamanho dos produtos; produção flexível e recursos de colaboração com os fornecedores.

E essas são apenas as funções essenciais. As exigências mudam ao longo do tempo conforme o seu negócio responde às mudanças no mercado e conforme a indústria como um todo exige cada vez mais agilidade operacional. Nas atividades diárias, isso pode significar o adiamento de compromissos de mercadorias acabadas até o último minuto, a mudança da capacidade de um estilo menos popular para um mais em alta e o foco em cativar os clientes com designs mais próximos da demanda. Em longo prazo, isso significa escolher uma solução de PLM que funcione no clockspeed da fast fashion e um parceiro de PLM que consiga acompanhar esse ritmo.

A software Centric sempre esteve relacionado à moda e a Centric sempre foi ágil. Estruturamos centenas de implementações de PLM de marcas, varejistas e fabricantes com a nossa metodologia Agile DeploymentSM, fornecendo melhores resultados, interação rápida e flexibilidade para acompanhar a velocidade de mudança dos nossos clientes e a evolução do modelo de negócio. Mas com nossa última atualização do PLM voltado para o mercado, estamos ainda mais determinados a ajudar nas iniciativas de transformação de varejo e a auxiliar clientes de todos os tipos, com os mais diversos produtos, a aprender com as lições da fast fashion.

Adicionamos avançadas ferramentas de análise de tomada de decisão. Elas são dimensionáveis para que até as maiores marcas possam analisar dados de um ano inteiro de desempenho de produtos e fornecedores. Projetamos recursos eficientes de sintetização, hierarquia dividida e detalhamento, além de painéis que ajudam a absorver todas essas informações rapidamente. O Centric PLM V6 é a verdadeira ferramenta para a transformação do varejo, com ROIs reais. Uma pesquisa da Universidade de Stanford mostra o potencial de equiparar o clockspeed da fast fashion e de mudar para uma cultura mais ágil. As empresas podem ter um aumento de até 28% nos lucros, 55% de reduções de preços e 43% de melhorias na capitalização do mercado[3].

Seja ao reduzir os ciclos com o planejamento orientado a PLM ou ao confiar na inteligência do PLM para adiar compromissos de produtos acabados até o momento ideal, os varejistas se tornarão mais receptivos às demandas dos clientes e verão mais resultados. E esses resultados continuam incentivando a Centric a criar soluções inovadoras de design de acordo com o ritmo da fast fashion.

Leia novamente o primeiro episódio desta série, que analisa as lições que os varejistas, as marcas e os fabricantes podem aprender com a fast fashion e introduz o conceito de clockspeed. Além disso, acompanhe a Centric Software no nosso site e nas mídias sociais (LinkedInTwitterFacebookInstagram) à medida que continuamos a definir o conceito de transformação do varejo na moda e nos setores de bens de consumo que mudam rapidamente. Descubra diferentes estratégias e histórias de mais de 190 marcas e varejistas que alcançaram seus objetivos usando práticas recomendadas e tecnologias inovadoras.

Entre em contato hoje para falar sobre a transformação do seu varejo.

[1] https://dspace.mit.edu/bitstream/handle/1721.1/2614/SWP-3893-36119547.pdf?sequence=1

[2] http://www.kurtsalmon.com/en-us/Retail/vertical-insight/986/Achieving-Strategic-Benefits-with-PLM-

[3] https://sourcingjournalonline.com/zara-gap-retail-denial-thorbeck/

 

 

 

Share this article